O que fazer com as crianças no duro inverno de NY (de outros países também)

12 fevereiro, 2015
por:

Diferentemente do que eu imaginava antes de mudar para fora do País, Fevereiro é o mês mais frio do inverno. Pelo menos a minha experiência na Holanda e agora aqui em Nova Iorque foi essa.

Eu tinha uma ideia (proveniente das muitas sessões da tarde da minha infância) de que o Natal era sempre cheio de neve e super gelado. Mas descobri: frio de verdade acontece agora! Nesta semana, por exemplo, as temperaturas estão variando entre 3°C e -12ºC. E nem foi a pior semana até agora… A questão é: o que fazer quando lá fora tem um metro de neve no chão e aqui dentro de casa você tem um pequeno furacão?

No ano passado quando a Bi era menor eu saí muito pouco, mas muito pouco mesmo. A ponto de nem ter chegado o pior do inverno e eu já não aguentava mais. Nossa solução foi passar o natal no Brasil com a família. E esse “break” das temperaturas negativas dá uma energizada muito boa para conseguirmos aguentar o frio até o final. Mas não é sempre que dá…

Como neste ano minha filha já está maiorzinha, tira uma soneca só no dia, não quer apenas brincar com outras crianças mas também precisa gastar a energia, cansar.

Quais foram as opções que a gente encontrou?

Primeira: É importante que o prédio tenha uma área para as crianças, o tal do “Play Room”. Trata-se de uma área comum com alguns brinquedos a qual outras crianças também frequentam e é ótimo lugar para conhecer outras mães. O que leva a próxima dica importante: o “play date”.

Playroom do prédio

Playroom do prédio

Segunda: Conhecendo outras mães com crianças da mesma idade da sua é ótimo. Acabamos marcando encontros nas casas o que vira uma atividade não apenas para as crianças, mas para as mães também. Eu conheci algumas pessoas aqui no prédio e hoje a Bi tem vários amiguinhos que a gente encontra regularmente e eu fiquei amiga das mães.

Terceira: Livrarias e bibliotecas. Além de estimular no seu filho o hábito e o gosto pela leitura, passear na livraria é gostoso. Tem sempre um café por perto, senão dentro, e dá para ficar boas horas descobrindo histórias bacanas para ele e para você.

Quarta: Aulas variadas. Natação, música, ginástica, artes, entre outras.  Tem muitas escolinhas particulares com aulas para crianças a partir de 6 meses. Já levei a Bi para a natação e para a música e foi muito bom para nós duas.

Quinta: Museus. O Museu de História Natural (AMNH) é um hit com as crianças. Todas as vezes que eu a levei foi um sucesso. E você passa uma tarde com seu filho aprendendo sobre coisas incríveis. Fora as exposições temporárias sempre interessantes para família.

Aqui em New York tem também o Museu das Crianças (CMOM). É um enorme play room e lá as crianças tem espaço para correr, brincar bastante e se entreter. Todos os dias eles realizam diversas atividades que acontecem dentro do museu e focam em grupos etários diferentes e desenvolvem habilidades diferentes.

Sexta e última dica (essa eu ainda preciso seguir): habitue-se com o frio. Compre as roupas apropriadas e saia, vá ao parque, passeie e brinque na neve.

Central Park agora!!!

Central Park agora!!!

Conheci uma Sueca com filhos aqui e ingênuamente comentei que passo o inverno muito dentro de casa. Ela com espanto olhou para mim e disse que vai ao Central Park todos os dias com os dois filhos dela.

Pois é… Quem nasceu no frio tem ele nos genes. Eu e minha alma tropical ainda precisamos de treinamento!

Comente no Facebook

Comente no blog

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados com esta matéria