Entrevista: Mãe tipo eu, Luciana Vieira

14 julho, 2015
por:

Meninas, a nossa entrevistada de hoje é a Luciana Vieira, mãe do fofucho Enrico! Lu, sua entrevista ficou muito rica, uma delícia de ler e muito informativa. Muito obrigada por dividir sua intimidade conosco 🙂

Entrevista_Luciana-Mae_tipo_eu-6

Vamos lá!

Idade e Profissão: 32 anos, Estilista.

Mãe do: Enrico, 10 meses.

Como foi a escolha do nome? Eu e meu marido, Gustavo, estávamos indecisos entre os nomes Heitor e Enrico. No final, decidi por Enrico por achar que era um nome de menino mais sapeca e ele topou!

Quem foi a primeira pessoa para quem você contou que estava grávida? Fez alguma surpresa? Foi meu marido. Em janeiro de 2014 eu fiquei com dores na virilha e nas costas por dias, mas não tinha pensado que fosse gravidez. Fomos no PS e me encaminharam para um cirurgião com diagnóstico de apendicite. Nos exames que ele pediu, apareceu no ultrassom o ovário direito maior que o esquerdo, e era onde doía. Sai meio desanimada pensando que eu estivesse com alguma coisa no ovário. Como tínhamos uma conhecida com gravidez ectópica, resolvi ligar para o meu ginecologista, que me deu a maior bronca! Ele me falou que a primeira coisa que eu deveria ter feito era o exame bhcg. Fui correndo fazer o exame, e depois trabalhar, com misto de ansiedade e medo! No fim do dia, vi o resultado na internet e já mostrava o hormônio altíssimo! Eu estava gravidíssima!! Finalmente nosso bebê tão esperado! Eu tinha planejado mil surpresas para contar ao Gustavo, mas, enquanto esperávamos o avião para visitar a minha irmã em Florianópolis, não resisti, abri o exame e falei: “Olha só isso. Agora é de verdade”! Ele ficou meio perdido, feliz mas em choque, ainda estava com medo da  gravidez ectópica. Eu mandei o exame para meu médico que logo me ligou para dar os parabéns e explicar que com o valor de hormônio que apresentava o resultado era uma gravidez no local certo e tudo bem!

Para a família consegui fazer uma surpresa bonitinha: Meu irmão mora em Paris e tinha vindo passar o Natal e Ano Novo no Brasil para contar que ele e minha cunhada estavam grávidos, e como na semana seguinte que descobri foi meu aniversário, na hora de cantar parabéns, contei assim “Um bebê francês veio para o Brasil e achou que ficaria muito sozinho, então, resolveu chamar um priminho para vir logo jogar bola com ele”! Todo mundo fez a maior festa e chorou!

Que cuidados que você teve durante a gravidez? Segui um regime que restringia açúcar e equilibrava carboidratos, elaborado por uma nutricionista para que eu não engordasse e mantivesse a glicose baixa, pois eu engravidei já acima do meu peso. Mesmo assim, no 7º mês minha glicose subiu e ficou no limite da diabetes gestacional. Comecei a usar o medidor de nível de glicose (aquele que fura o dedo) em todas as refeições. A partir daí, fui toda semana no médico para controlar o peso e quantidade líquido. Caminhei bastante e fiz hidroginástica. Engordei 10 quilos. Cuidei o rótulos de maquiagem e cremes para ver se não tinham substâncias prejudiciais a gestantes (como chumbo e ureia). Passei hidratante no corpo e na barriga várias vezes ao dia, todos da Mustela. Parei de usar saltos para evitar acidentes pois, grávidas ficam mais desastradas. Também usei todos os dias meia calça de compressão para ajudar na circulação e na retenção de líquidos. (Comprei meias calcas pretas opacas, Sigvaris, que eu podia usar com saia e vestidos e ficava bonito sem parecer que era de compressão). E claro, parei de beber álcool e tomei cuidado para não ficar perto de pessoas fumando.

Mustela-Mae_tipo_eu-23

Onde você fez o enxoval? Como se preparou? Que item você considerou indispensável e qual se arrependeu de ter comprado? Alguma dica importante? Fiz o enxoval em Miami. Me preparei com uma grande pesquisa em blogs e ajudas de amigas que já tinham tido filhos. Compilei as informações e montei uma planilha com lista por categorias de produtos, shoppings e lojas, quantidades e variedades, especificidades como manga longa e tamanho versus estacão do ano e idade do bebê.

Aproveitei muito minhas compras, muita coisa valeu a pena o preço desde o básico até lembrancinhas do chá de fraldas e da maternidade. Indispensável foram carrinho e bebê conforto, baba eletrônica, roupas para dia a dia da Carter´s, brinquedos, móbile da Fisher Price com projetor, cremes Mustela, mantas, lençóis e enfeites da Pottery Barn Kids. E alguns itens que não existem aqui facilmente como: Lixeira com filtro para não liberar odor (Munchkin), toalhas fraldas da Aden+Anais, caixa de absorvente de seio da Lansinoh, aspirador nasal Nosefrida, potes grandes das pomadas Desitin… Um produto que eu achei muito bom, mas não coube na mala, foi o trocador americano, ele é mais alto e possui as laterais curvadas que ajuda a segura o bebê, além de ter cinto de segurança. Achei no site brasileiro Tulipa Baby.

Pomada_Desitin-Mae_tipo_eu

Post Enxoval Trocador

Qual o modelo de carrinho que você comprou? Está Satisfeita? Quinny Buzz. Estou muito satisfeita. Ele é leve e prático além de confortável para o bebê.

Quais os cuidados que você teve durante o período de amamentação? O Enrico nasceu com fenda labial e o palato mole, dificultando continuar a amamentação após o seu primeiro mês de vida. Como eu já sabia da fenda desde a gravidez, me preparei para amamentá-lo da forma que fosse possível. Mas também peguei indicações com amigas sobre o Cantinho da Mamãe que aluga bombas para tirar leite. Passei lanolina no bico do seio e usava concha de silicone dura para o bico respirar enquanto estava em casa, para sair usava absorvente de seio. Eu tomava muita água e não tomava refrigerante nem café para não passar pra ele e também controlei muito a quantidade de chocolate. Eu tomei o remédio Equilid, receitado pelo meu médico para ajudar na produção de leite. Amei amamentar enquanto pude e sofri quando parei, pois, tê-lo perto de mim na amamentação foi maravilhoso e a sensação de poder dar para seu filho o melhor alimento que ele pode ter é indescritível. De qualquer forma, sempre dei complemento, que graças aos bons cientistas existe! Acho muita sacanagem e falta de sensibilidade recriminar mulheres que não tiveram leite e só puderam dar fórmula, sorte delas (e minha) que existe!

Como foi o período pós- parto? O que achou mais complicado? Foi muito melhor do que imaginei e do que me falaram. Eu estava tão feliz de te-lo em casa depois de 4 dias de visita-lo na uti (ele ficou em observação por conta das fendas)  que as dificuldades da falta de sono, o incomodo do corte da cessaria (que foi chato só nos primeiros dias e bem suportável), o uso da meia anti trombose e o sangramento pós -parto nem me abalaram.  Tá bom, o sono foi dififcil, mas ao ver o Enrico eu ganhava forcas de super herói e esquecia que estava acabada. Dificil mesmo era saber quando ele estava com frio ou calor e se já era fome ou cólica.

Como foi a montagem do quarto? Você teve alguma ajuda? Como é a decoração? Usou algum tema? Nós tínhamos nos mudados para este apartamento há pouco tempo, então o quarto estava pintado e novinho. Resolvemos manter como estava (paredes cinza claro) e montar algo clean. Berco e cômoda leves e brancas, cortinas branca e detalhes de nuvens e bichos. Compramos protetor de berço e lencois em tons de cinza, turquesa e amarelo. E fizemos uma parede com alguns enfeites qiue trouxemos da viagem e dois quadors que fiz, um anjo e o que ficou na porta da maternidade. Dois dias antes do Enrico nascer (ele veio antes da hora), meu pai instalou os enfeites e montamos os detalhes para que o quarto ficasse pronto quando ele chegasse, acho que ele gostou e resolveu chegar antes!

O que você achou mais fácil e mais difícil do que imaginava? Achei mais fácil o dia-a-dia, acho que surge um instinto natural de mãe e fazemos as coisas sem nunca ter feito mesmo antes tendo dúvida de coisas básicas como se eu saberia  carrega-lo direito, fazer dormir, dar banho (nos primeiros dias só meu marido dava) , ter segurança para dormir sem estar grudada com ele (eu e meu marido colocamos a baba eletrônica logo nos primeiros dias e ele dormia no quarto dele e nós no nosso). E o umbigo?! A primeira vez que vi pensei, será que vou saber limpar? O mais difícil foi meio particular que foi o caso da fenda, passar a gravides tensa sobre como seria a fenda foi barra mas não tirou a alegria de ter essa linda vida nova chegando e depois quando ele estava já nos meus braços de vez em quando passamos alguns sustos ou medos que associávamos as fendas e depois eu via que todos os pais passam e fui aprendendo a relaxar.

Como você é no papel de mãe? Age como imaginava? Muita coisa mudou? Sou super mãezona! Amo mais que tudo ser mãe do Enrico! Já o vejo como uma pessoa e não meu bebê-propriedade então já o encorajo e ajudo a fazer suas conquistas desde já e como me orgulho delas! Modéstia a parte acho que estou melhor do que imaginava, tenho uma força que não sonhava que teria. Claro que já vejo coisas que acho que fiz errado nos últimos meses, as vezes que me culpo que acho que deixo-o passando fome achando que era cólica…mas normal né? Agora com o passar dos meses é que estamos nos conhecendo melhor e entendendo os desejos do Enrico. Mudei muito e também meu marido. E estamos mais unidos do que nunca.

O Enrico é uma alegria em forma de bebê, nos enche de energia boa e muito amor, ele nos faz melhor!

Como é o seu marido como pai? Ele ajuda nos cuidados com o bebê? O Gustavo surpreendeu! Eu já esperava que ele seria muito amoroso e companheirão, mas ele é mais ainda. Desde a hora do parto que ele ganhou outra áurea, outra energia! Até a equipe do parto ficou emocionada com o Gustavo lá no parto. Ele é pai-mãe! Ele sabe fazer tudo para o Enrico e eles são super apegados.

Entrevista_Luciana-Mae_tipo_eu-7

Quanto tempo você ficou de licença maternidade e como foi a volta ao trabalho? Fiquei 4 meses de licença e mais 1 de férias. A volta foi até tranquila, mas quando ficava até mais tarde dava culpa de que eu poderia perder o banho ou chegar e o Enrico ter dormido. Infelizmente, 2 meses depois que voltei teve um corte na empresa e fui desligada. Estou a procura e está sendo difícil quando falo que tenho um bebê pois acham que não vou trabalhar direito, que não vou querer fazer viagens ou reuniões externas, me enchem de perguntas de com quem ele fica, se fico segura e tranquila enquanto estou trabalhando, etc, é difícil, estamos em 2015 e ainda temos tanto preconceito! Acho que tem gente que esquece que teve mãe, deve ter nascido de urubu.

Você costuma buscar dicas e informações na internet? Do que sente falta? Sim, pesquiso muito na internet em sites e blogs que já sigo desde a gravides mas memso assim  de falo bastante com o pediatra ,  cirugiao e fonodiologa do Enrico  que são as pessoas que dão palavra final. E em especial por conta do caso da fenda, desde a gravidez o site/face As Fissuradas me ajudou muito a ficar tranquila de que apesar da fenda meu filho seria uma criança normal apenas com alguns detalhes extras a enfrentar.

Descreva um dia de vocês: Enrico acorda cantando (não chora de manhã) , vou até o berço, troco de fralda, toma leite, fica ao nosso lado durante nosso café da manha, brinca ou passeia, toma suco, dorme. Enrico acorda, troco fralda, almoça, então almoçamos com ele do nosso lado ou na cadeirinha ou no carrinho, depois ele brinca ou passeia, come fruta de lanche, dorme.Acorda e troca de fralda, come o jantar, brinca, toma banho, toma leite, dorme, acorda, brinca, troca fralda, toma leite e dorme atéo outro dia. Tudo é dividio entre eu, Gustavo, minha mãe e minha sogra que se revezam para nos ajudar.

O que fazem para se divertir? Como é o seu tempo com eles? Quais os programas que vocês mais gostam de fazer? Brincamos muito juntos em casa ou em parques. Tentamos leva-lo onde der porque ele adora sair e ver gente e coisas novas.

Como você gosta de vestir seu filho? Qual o estilo? Quais lojas gostas? Gosto de vesti-lo como mini homem moderninho e roupas divertidas como macacões inteiros com estampas e pés de montro, não gosto de roupas caricatas de bebes tipo toda azul bebe de ursinhos e babados. Comprei a maioria das roupas na viagem em lugares diversos e aqui no Brasil comprei pouca coisa na Zara por preco ok e estilo que gosto.

Comemorações. Já fizeram? Pretendem fazer? Algum Tema? Em alguns aniversários de mês fizemos bolo. O 1 ano pretendemos fazer um brunch  só para família em algum lugar. O tema é o que temos desde o chá, Little Man com detalhes de bigodinho.

Como imagina que será seu filho e que valores que você considera essenciais e quer passar a ele? Imagino que ele será alegre, divertido, amigo, sincero,  bondoso. Acho essencial que ele seja verdadeiro  e quero ensina-lo a só fazer com os outros o que ele gostaria que fizessem com ele.Quero que ele seja muto feliz, autentico e que faça as pessoas felizes e o mundo melhor.

Seu filho já está na escolinha? Como foi a escolha da escola? Ele ainda não está na escolinha por termos esse suporte da minha mãe e minha sogra. Talvez vamos coloca-lo ano que vem.

Você vive o dilema da maioria das mulheres modernas: é mãe, esposa, dona de casa e profissional. Como consegue conciliar tudo isso? Com muito amor e organização. Tem que ter rotina e se organizar para aproveitar todo o tempo com ele o livre para fazer o que precisa.

Pretende ter mais filhos? Sim, amei ser mãe.

Revele alguma coisa que ninguém conta sobre a maternidade: Vai ser muito melhor do que imagina!

Com a sua experiência, que conselho você dá as futuras mamães? Aproveite a vida sem rotina, a liberdade de ir para onde quiser sem hora e sem precisar voltar. Curti muito antes com meu marido e amigos, em viagens e saídas sem hora pra voltar. Agora ainda é possível fazer mil coisas, mas tem uma companhia diferente e uma mala térmica junto. Brincadeira, dá para fazer coisas ainda, mas você vai ficar com o bebê na cabeça e vai querer voltar antes do que voltaria ou beber menos para poder curtir logo o bebê! Bom ,pelo menos eu sou assim agora.

Comente no Facebook

Comente no blog

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentário:Entrevista: Mãe tipo eu, Luciana Vieira

  1. Luciana

    Eu que adorei respinder a entrevista que acabou celebrando o fim de uma fase porque por coincidência acabou de fazer 1ano que descobrimos sobre as fendas. Todo o nervoso e ansiedade e claro, medo, daqueles meses até chegar o nascimento e esclarecer diagnósticos e cirurgias, agora hoje são diminuídos com a alegria de ter esse bebê luz nos braços!

    • Bruna Knijnik

      Que fofa, Lu! Parabéns por ter passado por tudo isso com tanta sabedoria, com certeza, vocês são pessoas evoluídas e o Enrico tem a maior sorte dos papais que tem!!!

Posts relacionados com esta matéria