Entrevista: Mãe Tipo Eu, Daniela Plesnik

24 fevereiro, 2015
por:

Meninas, a ideia da entrevista é uma mãe entrevistada indicar outra. Hoje, a Raquel Stein indicou sua amiga Daniela Plesnik. Sério, a entrevista está demais, muito rica. Não conheço a Dani mas já a achei um exemplo de mães e ela deu muitas dicas que eu quero seguir!!!!! Vamos lá:

Idade e profissão: 33 anos, Consultora Tributária

Mãe do: Bento (3 anos e 2 meses) e grávida de 17 semanas de outro guri (ainda não definimos o nome)

Entrevista_Daniela_Plesnik-Mae_tipo_eu-4

Como foi a escolha do nome? O nome do Bento eu encontrei em um livro gaúcho, mesmo antes de engravidar e achei lindo, curto, forte e pouco usual. Fiquei com ele guardado. Quando soubemos que teríamos um menino ficamos procurando outros nomes, mas o Bento sempre era mais forte.

Quem foi a primeira pessoa param quem você contou que estava grávida? Fez alguma surpresa? Meu marido. Na primeira gestação, tínhamos feito um pedido para o DARUMA (escultura de um boneco japonês que vem com os olhos em branco. Você pinta um olho e faz um pedido. Só pinta o segundo se o desejo for realizado. Como o Daruma quer muito enxergar, ele te ajuda). Contei simplesmente pintando o segundo olho e mostrando para o Marco. (MTE – Fiquei arrepiada, achei lindo!!!!).
Na segunda gestação, já tínhamos aqueles apelidos de família e a nossa era a família pirulito. Coloquei quatro pirulitos em um saquinho e entreguei para o meu marido, ele não entendeu no início, mas quando contou os pirulitos ficou bem surpreso e contente. Engravidamos, em ambas gestações, muito rápido, então parece que não é verdade… (MTE – Sério Dani, você é muito criativa, parabéns!).

Daruma, para fazer pedidos!

Daruma, para fazer pedidos!

Que cuidados que você teve durante a gravidez? Recomendas algum produto? Na primeira gestação eu estava fazendo Contábeis (minha segunda faculdade), então só passava cremes e óleos e fazia drenagem linfática quando possível. Fora isso, não tinha tempo para mais nada. Nesta segunda, ainda estamos na correria porque meu marido está terminando o doutorado e recém voltamos de uma viagem para o exterior. Então, até agora só as caminhadas durante o dia inteiro durante as férias conhecendo lugares lindos 🙂
Sobre produtos, testei vários diferentes. Com 40 semanas de gestação e uma barriga enorme, saiu uma estria. Paciência, não me incomoda mais.

Onde você fez o enxoval? Como se preparou? Que item você considerou indispensável e qual se arrependeu de ter comprado? Alguma dica importante? Tive muita sorte de herdar praticamente tudo de amigos. Gosto muito do brechó Passa Passará que ia com frequência para achar coisas fofas que ainda não tinha. Como tenho muitos amigos com filhos, tive muita ajuda para entender coisas que não fazia sentido comprar. Acho que vale a pena investir em um bom carrinho guarda-chuva, pois te acompanha durante muito mais tempo do que o carro grande que geralmente é o nosso foco.

Qual o modelo de carrinho que você comprou? Está Satisfeita? Herdei os carrinhos também e depois de algumas viagens o nosso guarda chuva da Chicco se entregou. Agora, compramos em Londres um Silver Cross, que como guarda-chuva fui informada que é um dos únicos que aguenta 25kg. Gostamos bastante, fecha a aba praticamente toda na frente, tem o plástico para chuva e frio que são duas coisas que gostamos muito.

Carrinho da marca inglesa Silver Cross, a mesma escolhida pela duquesa Kate

Carrinho da marca inglesa Silver Cross, a mesma escolhida pela duquesa Kate

Quais os cuidados que você teve durante o período de amamentação? A primeira semana de amamentação foi tragi-cômico, mas depois tive uma relação excelente, amamentei até 1 ano e 4 meses e não tive problemas. Outra coisa que acho que vale investir é em uma cadeira de alimentação (cadeirão), usa-se durante muito tempo. A nossa também ganhamos do meu afilhado, é uma Burigotto mais robusta.

Como foi o período pós- parto? O que achou mais complicado? Nossa, ninguém tinha me contato que era tão chato. Fiz cesárea e achei os primeiros dias bem chatinhos para ir ao banheiro, levantar e sentar e a minha barriga ficou maior do que quando entrei, fiquei muito inchada. Não esperava por isso.

Como foi a montagem do quarto? Você teve alguma ajuda? Como é a decoração? Usou algum tema? montamos o quarto quando nos mudamos para o apartamento novo, o Bento estava com 5 meses. Era o dia da nossa mudança, queríamos muito nos mudar, ficamos até meia noite montando o berço, protetor, arrumando tudo. Até hoje ele não tem um tema específico, buscamos muita praticidade. Todos os brinquedos ficam com fácil acesso ao Bento, através de caixas no chão e uma estante que fizemos embaixo do balcão para organizar livros e mais brinquedos. Ele ganhou tantos brinquedos que acabaram fazendo uma decoração mais colorida no quarto que era mais neutro, uma cor verde agradável, com móveis brancos. Como já tínhamos a arquiteta para decorar o apartamento, fizemos tudo junto, pensando em um quarto que ficaria para sempre, com um armário embutido para durar anos e anos, quando saísse o berço como ficaria a cama. Então, tínhamos dois projetos, o do quarto do bebê e do quarto de adolescente.

O que você achou mais fácil e mais difícil do que imaginava? Achei o pós-parto mais chatinho e o inicio da amamentação. Mas fora isso, realmente vira a nossa vida, mas o Bento é uma criança fantástica e muito fácil de lidar. Somos pais desencanados e ele super independente, muito simples e gostoso.

Como você é no papel de mãe? Age como imaginava? Muita coisa mudou? Sou muito, muito tranquila. Bento começou a dormir a noite toda desde cedo, mas tem varias coisas que achava que seriam diferentes. Achava que jamais amamentaria em público até o dia que tinha saído pela primeira vez com o Bento com 14 dias, ele começou a chorar sem parar. Na hora, abri a blusa e dei de mama. Descobri ali uma libertação e só colocava uma fralda para tapar o seio. Achei que nossas viagens para o exterior mudariam muito. Algumas coisas efetivamente mudaram, passamos muito mais tempo em pracinhas, fazemos mais piqueniques, mas continuamos a caminhar o dia todo. O suporte do carrinho na viagem é fundamental, o Bento ainda dorme quando estamos viajando, umas três horas a tarde no carrinho e fica super bem. Então, temos liberdade para ir para muitos lugares.
Evitamos entrar em muitos museus, agora ele já se interessa por alguns, mas o tempo tem que ser mais curto. Ficar horas esperando para entrar em um lugar também é algo que paramos de fazer. Mas viajamos muito e ele adora a função de trocar de casinha, andar de trem, avião, já esté expert.

Que foto linda, em Paris

Que foto linda, em Paris

Como é o seu marido como pai? Ele ajuda nos cuidados com o bebê? Como o meu próprio marido fala, ele não me ajuda, ele é pai. Somos pais diferentes, ele fica horas brincando no chão com o Bento, brinca de LEGO, brinca de carrinhos e eu sou mais explosiva, me jogo com ele no chão, brincamos de espada, de super heróis, fazemos varias aventuras. Tudo vira aventura, até mesmo uma ida para a escolinha.

Quanto tempo você ficou de licença maternidade e como foi a volta ao trabalho? Fiquei 7 meses e meio, e foi fantástico, tive bastante tempo e no final desse período estava louca para voltar a trabalhar. Foi muito bom voltar, me fez muito bem. O fato de eu fazer algo que gosto muito e do Bento ter tido uma adaptação muito boa ajudou muito, claro.

Sentiu que deveria ter aproveitado mais algum momento? Algum momento marcante? Na verdade, aproveitamos bem. Às vezes fico com preguiça de registrar tanto, eu que amo escrever, acontece tanta coisa que acabo não registrando em cadernos e livros como imaginei que faria. Mas curtimos muito, brincamos bastante. Tem épocas mais intensas de trabalho em que a culpa pesa mais, mas sempre tentamos, ou eu ou o meu marido estar com o Bento. Tem a minha mãe que mora perto e que adora ficar com ele, eles criaram uma relação deles muito fofa, são outras brincadeiras, outro mundo. Com criança é assim, o amor é construído com convivência, com dedicação, e ver isso é muito lindo.

Você costuma buscar dicas e informações na internet? Do que sente falta? Na época da gravidez eu li todos os livros que podes imaginar, participava de todos os blogs, gostava muito do Mães a Obra, mas estava sempre a busca de tudo. Depois do primeiro ano relaxei mais. Se tem algo específico eu procuro, mas mudei um pouco o foco das leituras, agora recomeça tudo.

Descreva um dia de vocês (a rotina): Durante a semana, buscamos ficar com o Bento uma ou duas horas, para fazer as coisas com calma, brincar um pouco enquanto nos arrumamos. Deixamos ele na creche, geralmente a minha mãe busca para levá-lo para a pracinha/Parcão/piscina, senão buscamos. Brincamos mais à noite. Ele tem várias fantasias, brinca de pirata, super herói, cavaleiro. Ele toma banho, contamos histórias, fazemos guarda-guarda, ele toma mamadeira e dorme no quarto dele.

O que fazem para se divertir? Como é o seu tempo com eles? Quais os programas que vocês mais gostam de fazer? Gostamos muito de sair para caminhar. Moramos relativamente perto do Parcão (delicioso parque em Porto Alegre) e evitamos ao máximo pegar o carro durante o final de semana, geralmente tem alguma festa de aniversário ou reunimos amigos em casa. A maioria de nossos amigos tem filhos então, acabamos nos encontrando para fazer algo juntos. Praça, Parcão, piscina, caminhada, rua, soneca à tarde na cama dos pais (de dia pode)… Geralmente fazemos isso.

Como você gosta de vestir seu filho? Qual o estilo? Quais lojas gostas? Brinco que o Bento ama caveiras, esqueletos, monstros, etc. Na verdade, eu adoro, desde que ele era bebê, de roupas com cores mais fortes, mais básicas. De lojas em POA, gosto de duas: Bebe Básico e Grande Presença, mas como viajamos bastante, sempre acabo trazendo algo de fora. Ele recebe muitas roupas dos amigos e tem o brechó que ainda frequento. Agora temos uma caixa enorme de fantasias e meu marido tem feito muita coisa com sucata. Esses dias ele fez o martelo e a máscara do Thor, o Bento amou. Agora na última viagem para Londres, visitamos muitos castelos então, ele está na fase de cavaleiros e soldados. Comprei alguns livros, mais espadas, escudos e a fantasia estava montada. Foi muito legal quando visitei a Torre de Belém, o Marco ficou brincando com ele lá fora e eu subi na Torre. Quando ele me viu, na hora eu virei a princesa. Tudo vira uma construção!
Uma coisa muito legal foi que na festa de três anos fizemos o tema pirata e desta vez usamos fantasias de pirata que a minha prima tinha mandado fazer para a festa do filho dela. Ele amou que nós viramos piratas também. Então é isso, quando participamos das fantasias, brincamos junto, a criança ama.
Mas voltando ao tema, o Bento tem chapéus, óculos escuros, uso gel no cabelo, suspensório, roupas diferentes. É um mundo mais limitado do que para gurias, mas eu amo.
Entrevista_Daniela_Plesnik-Mae_tipo_eu-6
Comemorações. Já fizeram? Pretendem fazer? Algum Tema? Nós que fazemos todas as festas. A primeira foi um mix de temas. Geralmente escolho três ou quatro cores e fico trabalhando em temas. O primeiro misturou viagens, LEGO na pracinha, e o conjunto ficou legal. Sempre uso brinquedos do bento ou compro brinquedos que possam ficar com ele depois.
O segundo aniversário foi de brinquedos antigos, tinha muito brinquedo de madeira, pipa, peão, as crianças amaram língua de sogra, tinha corda para pular, enfim, foi bem divertido ver as crianças descobrindo brinquedos da minha geração.
A terceira foi de piratas. Tínhamos trazido um barco pirata grande da Fischer Price que usamos na mesa, junto com baús que tínhamos em casa e compramos moedinhas de chocolate, coroas, para decorar a mesa. Uma coisa legal foi a caça ao tesouro organizada pelos dindos que fizeram espadas de EVA grosso para não machucar, fizemos bandanas para todas as crianças e compramos tapa olho então, todos viraram piratas para a brincadeira. Achando o baú que foi personalizado pelos dindos, tinha doces e joias, as crianças se divertiram muito.
Uma coisa que virou tradição é que meu marido sempre faz o bolo. Começou como uma brincadeira e tem ficado cada vez mais legal. Nesse último, ele fez um chapéu de pirata que ficou lindo. Gostamos de nos envolver, pensar na decoração, montar tudo. Tenho um grupo de amigas que ajuda muito, fazemos sempre no salão de festas do prédio, contratamos a Cia Lúdica e a diversão está garantida.

 

Entrevista_Daniela_Plesnik-Mae_tipo_eu-3

Festa de um ano

foto piratas

Festa de 3 anos, tema piratas!!

Como imagina que será seu filho e que valores que você considera essenciais e quer passar a ele? Temos uma preocupação muito grande para que ele entenda o valor das coisas. Ele é uma criança muito querida e independente, acho que tem coisas que já vemos desde o início. Desde sempre ele não vai no colo das pessoas, fica mais na dele, mas adora brincar, então se queres conquistá-lo é brincando com ele. Adora ler histórias e claro, ver Ipad/Iphone… Muito importante é o respeito, o cuidar, o ajudar. Viajamos bastante e queremos que ele cresça respeitando e aprendendo com a diversidade, ele é extremamente parceiro, pegamos muito trem/ônibus/metrô, raramente pegamos taxi, então ele vira um viajante junto. Sabe como se comportar no vôo, sabe o que pode e o que não pode e claro, como toda a criança, tenta bastante nos desafiar. Ele sabe o que esperamos dele então, quando quer chamar a atenção ele faz o contrário, mas sou extremamente orgulhosa do nosso filho e da nossa relação.

Entrevista_Daniela_Plesnik-Mae_tipo_eu-5

Seu filho já está na escolinha? Como foi a escolha da escola? O Bento vai para a escolinha desde os 7 meses e o início foi super fácil, passou por uma fase que ele chorava para ficar, mas 5 minutos depois já estava tranquilo e hoje gosta mesmo. Fala muito dos colegas, da professora, sente saudades nas férias. Adoro a escolinha, gosto dos estímulos, do uso de tinta, dos projetos, não tem como reproduzirmos tudo em casa. Me sinto muito tranquila com a decisão dele ter ficado desde cedo e ele ficou muito pouco doente então, para ele, a adaptação foi realmente muito boa.

Você vive o dilema da maioria das mulheres modernas: é mãe, esposa, dona de casa e profissional. Como consegue conciliar tudo isso? Certamente consigo conciliar pelo marido que tenho. Não temos babá nem empregada. Fazemos muito, nos envolvemos. Respeitamos muito a profissão um do outro em casa então, se um tem que viajar a trabalho, o outro assume numa boa. Minha mãe também dá um bom suporte, se ambos precisamos ficar até mais tarde, ela assume. Mas fica como suporte mesmo, nós que nos envolvemos e cuidamos e somos responsáveis. Abdicamos de algumas coisas que não consideramos prioridade para estar presente e curtir como família.

Pretende ter mais filhos? O segundo já está a caminho. Amamos ser pais e fica cada vez melhor. Sempre quisemos ter pelo menos dois.

Com a sua experiência, que conselho você dá às futuras mamães? Descubra e fique muito tranquila, como és como mãe. Cada criança, mãe/pai, casa são diferentes. Tudo que funcionou para nós até agora funcionou até agora, pode ser que mude muito com a chegada do segundo filho. Cada dinâmica de família é diferente e cada desenvolvimento de filho é diferente. Então, para as mamães que escutam milhares de conselhos, acho que podem continuar escutando, mas entendam, dentre todos os palpites, aquilo que é efetivamente válido para a realidade da família de vocês.

Dani, muito, muito obrigada mesmo pela sua participação. Você é SIM um exemplo para todas nós, mamães!!! E Rá, muito obrigada pela indicação da Dani!!!

 

Comente no Facebook

Comente no blog

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados com esta matéria