Dicas de como preparar a casa para a chegada do bebê

8 junho, 2017

Ele chegou, ele chegou! O bebê chegou ao lar doce lar!

Um dia de muita alegria e esperanças renovadas. A partir daí tudo tem um novo sentido e muito do que se viveu é passada uma borracha e o pensamento que fica parece o daquele ditado: ninguém pode voltar atrás e fazer um novo começo. Mas qualquer um pode recomeçar e fazer um novo fim.

E quando aquele serzinho minúsculo começar a deixar o seu cheirinho delicado no ambiente é chegada a hora de fazer o checklist para ver se tudo anda funcionando e organizado para fluir na nova rotina.

Mas você deve estar se perguntando, precisa de tudo isso? O que pode dar errado? Vai ser tão diferente assim?

E eu te digo com propriedade de mãe, de profissional de organização com especialidade em Rotinas Domésticas Maternas, tudo vai ser diferente daqui pra frente, precisa se organizar SIM!

Mas nada impede de você ir vivendo e apagando o incêndio conforme acontecerem os fatos. O textão aqui é para um perfil materna que quer suavidade, quer ter o privilégio de curtir cada momento desta chegada no tempo presente, se entregando para aquela experiência avassaladora de puro amor.

Vamos por partes: duas coisas imperceptíveis que vão mudar muito quando o bebê adentrar a porta social: a primeira, o seu tempo e o segundo, é o seu poder de exigências X controle sob a nova rotina familiar.

Quando nasce um bebê, decidir por eliminar a necessidade de poder e de controle, faz total diferença na sua rotina, fazendo você ter mais prazer e felicidade, pode confiar! E abrir mão disto ou não vai estar diretamente ligado a capacidade de aproveitar a vida em família.

Depois desta filosofia toda vem ainda a prática. Fazer o que tem de ser feito para gerar um ambiente harmônico com o bebê em casa, os avós, as visitas, os vizinhos etc.

Vou abordar os 3 cômodos mais críticos e colocarei na ordem de maior impacto na rotina materna e do lar. Isto considerando os primeiros 9 meses da criança.

Cozinha – o melhor ambiente para começar, não só pensando no bebê, mas também numa rotina saudável de alimentação para a mãe, focando integralmente numa boa produção de leite, cuidados com alergias e pequenos prazeres.

Definir e reservar um espaço na bancada seca da cozinha para apoiar os utensílios da criança. Reservar uma prateleira ou gavetão para os itens chamados de puericultura, já considerando mamadeira, copo de transição, prato de refeição, prato de fruta, talheres, babador, etc.

Um cardápio para a criança vai surgir com o tempo, imagine onde será fixado e como será orquestrado este item.

A despensa vai mudar, o volume de frutas, legumes e raízes também. Consulte a sua nutricionista e peça indicação de cardápio para os próximos 6 meses. Uma ótima oportunidade para iniciar algumas mudanças que você mesma andava adiando. A dieta, inclusão do sal rosa, trocar o óleo pela banha, descobrir a feira de orgânicos mais próxima, saborizar a água, dentre outras delícias da boa mesa.

Área de serviço – consideravelmente o número de roupas aumenta e a rotina para lavar e secar deve estar clara para quem vai fazer esta tarefa. Elabore isto pensando nas necessidades de toda a casa e não pense apenas nos primeiros meses da chegada do bebê, pois apenas depois do período de 90 dias é que você saberá o ideal de verdade, pois tudo vai entrando nos eixos.

A compra de produtos para lavar e passar vai depender da pele do bebê. Observe nas primeiras semanas se o sabão habitual não fez reações ou se precisa ajustar para algo dermatologicamente testado ou começar a buscar tecnologia em lavagem sem produtos químicos. Isso já existe e é incrível!

Na hora de juntar a roupinha suja, separe em adulto e criança. Isso evita pêlos indesejados, supostas manchas e facilita o treinamento da funcionária.

Quarto infantil/ brinquedos – no quarto da criança as áreas já foram definidas antecipadamente e o cuidado agora é na rotina de limpeza e manutenção.

Entenda como limpeza algo mais pesado, cuja finalidade é higienizar o ambiente, acontece 1 vez por semana neste cômodo. A manutenção é algo imprescindível e acontece 3 vezes na semana, sempre começa de cima para baixo e presta muita atenção no tipo de produto usado, preferencialmente sem cheiro e respeitando o tipo de material do mobiliário e demais objetos.

Cuidado ao utilizar o aspirador de pó no quarto do bebê, alguns equipamentos, quando não feita a troca de filtros e limpeza interna, mais contaminam do que higienizam.

Atenção com equipamentos eletrônicos no quarto e ruídos indesejados impertinentes.

Até os 3 meses, os brinquedos devem ser manipulados pelos adultos, não deixe a criança sem supervisão com algum brinquedo. Lembre-se que por mais bem recomendado, ele está sendo usado pela primeira vez e problemas na produção acontecem.

Usou, guardou! Simples assim!

Espero ter contribuído para esta fase tão mágica e linda do seu filhote em casa.

Beijos e até o mês que vem aqui no Mãe Tipo Eu!

Anelise

Comente no Facebook

Comente no blog

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados com esta matéria